Creas promove oficina para combate à exploração sexual do menor em Itabuna...

Estão abertas até o próximo dia 16, as inscrições para a oficina sobre a “Construção do plano municipal de enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes”, que acontecerá no próximo dia 26, na Casa do Educador (Avenida Inácio TostaFilho, centro de Itabuna).

O evento, que tem como objetivo definir as diretrizes, prioridades e ações para o período de 2010 a 2013, é uma iniciativa da Comissão Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e de Adolescentes.

De acordo com o coordenador do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), Edson Brás Nascimento, o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes são fenômenos e problemas sociais complexos, com muitas determinações em suas mais variadas formas de expressão. “Algumas destas formas ainda são ocultas na sociedade”, afirmou.

Brás admite que a real dimensão desses problemas é desconhecida, mas estudos internacionais estimam que 20% das mulheres e 10% dos homens já sofreram alguma forma de abuso sexual durante seu desenvolvimento, sem distinção de condição social ou etnia.

Em Itabuna, segundo os registros do Creas, foram atendidos 102 casos de abuso e 42 de exploração sexual no período de julho de 2006 a agosto deste ano. Para o coordenador, o enfrentamento desse tipo de problema exige a atuação articulada de toda a sociedade. “De modo a viabilizar a garantia do direito ao crescimento e desenvolvimento das crianças e dos adolescentes, livres de violência. Mas para isso é necessário um esforço específico para sensibilizar, mobilizar e articular pessoas e organizações, governos e populações”.

A coordenadora estadual da comissão, Maria Eunice Xavier Kalil, explica que a instância vem desenvolvendo esforço considerável no sentido de produzir essa articulação “e pode ser o instrumento para viabilizar ações decisivas, na medida em que não apenas representa o resultado de acordos em torno de prioridades e permite a mobilização e direcionamento de recursos de toda ordem: financeiro, político, organizacionais e operacionais”.