Ficc inicia processo para restauração de painel


Acompanhados do presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Cyro de Mattos, técnicos do Centro de Restauro do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) já iniciaram o levantamento prévio para a elaboração do projeto de restauração do painel Genaro de Carvalho.

A obra que recria a saga do cacau, desde o plantio à exportação, ocupa parte da fachada do antigo prédio do Banco Econômico (entre a Avenida do Cinquentenário e Praça Adami) foi inaugurada em 1953, e tem sido depredada ao longo dos anos.

“O estado de conservação é ruim e isso é uma pena, porque é uma obra de arte que vale uma fortuna incalculável para o patrimônio histórico e cultural e que pertence a todos”, destacou o técnico Cláudio Brito.

Ele também elogiou a iniciativa da FICC de restaurar e preservar não apenas o painel de Genaro de Carvalho, como outros monumentos artísticos e históricos de Itabuna que estão na lista já elaborada pela fundação. Entre eles estão o painel de Lênio Braga, no Terminal Rodoviário, e o casarão que pertenceu a Tertuliano Guedes de Pinho, na Fazenda Valparaiso, na Bananeira, todos já visitados por técnicos do Ipac.

Preservar e resgatar a memória de Itabuna tem sido uma das prioridades de Cyro de Mattos, desde quando assumiu o comando da FICC, no inicio deste ano. “O resgate desses e de outros monumentos é um sonho que está começando a ser concretizado e será um grande presente que o município dará à população itabunense e regional, pela sua importância histórica”.

O presidente da fundação disse ainda que o pedido de restauro dos monumentos de Itabuna foi feito pessoalmente ao presidente do Ipac, Frederico Mendonça, que se mostrou sensível à solicitação após ter visto uma série de fotos dos acervo, apresentada por Cyro de Mattos.