Peça teatral em Itabuna aborda violência nas Escola


O esforço coletivo da rede municipal de ensino de sensibilizar pais, educadores e estudantes, visando banir do ambiente escolar toda e qualquer forma de violência, ganhou mais uma ferramenta com a inserção da peça teatral “Construindo a Paz na Escola”, que vem sendo apresentada para alunos do Ciclo da Adolescência (CAD). A iniciativa faz parte do 7º Concurso do Programa Pátria Amada, da Secretaria da Educação (SEC) de Itabuna, e está inserida na proposta do Pacto Contra a Violência.
Nesta terça-feira (1º), o auditório do Centro de Atenção Integral a Criança (Caic) foi ocupado por um público bastante atencioso que acompanhou e aplaudiu a encenação feita por estudantes do Ciso, Lourival Oliveira e do Caic, onde foram tratadas questões da violência física e verbal que acontece nas escolas.
Com base no texto do diretor teatral Marcos Nô, os atores levaram a platéia a refletir sobre o contexto vivenciado no dia-a-dia da comunidade, lembrando a violência que se instalou na cidade e que vem vitimando principalmente os jovens. O espetáculo também enfocou a realidade das escolas, onde professores e estudantes são reféns da mais variadas formas de violência.
A assessora de Projetos Integrados da SEC, Fernanda Amorim, ressaltou que a intenção da peça é motivar a abordagem do tema na escola e na comunidade, estimulando a participação de todos no combate à violência, por meio da conscientização e da realização de atividades artísticas e educativas. “Neste sentido, a peça contemplou muito bem a temática Escola de Paz para a 7ª edição do Pátria Amada”, afirmou.
Marcos Nô revelou que houve uma razão especial para inserir o ambiente escolar na construção do texto. “A partir da percepção de sua própria realidade, os estudantes compreenderam o quanto é possível transformar para melhor tudo o que destoa e impede construirmos uma escola e uma sociedade de paz”, frisou. Atuaram na peça os estudantes Ícaro Marques, Cássia Dias, Gutierre Santos e Janine Guimarães, do Colégio Ciso, além de Érica Santos, Rebeca Oliveira (Caic), Lucas Alves (Lourival Oliveira) e a atriz Anypei, que foi convidada para atuar no espetáculo.