Azevedo fala de prioridades em encontro com rotarianos

O programa de obras e ações para o Centenário de Itabuna foi anunciado pelo prefeito José Nilton Azevedo Leal durante reunião do Rotary Clube de Itabuna, que contou com as participações dos secretários de Planejamento e Tecnologia, Maurício Athayde, e de Industria, Comércio e Turismo, Carlos Leahy. O prefeito atendeu a um convite do presidente do clube, Elias Leal Veloso, com o objetivo de discutir a solução de problemas e estratégias de desenvolvimento de Itabuna.
Azevedo destacou que os festejos dos 100 anos de emancipação política e administrativa de Itabuna refletem um momento importante para a vida da cidade e também marcam a superação de dificuldades. Lembrou ter recebido a prefeitura num ano de crise, com redução de receitas, o que afetou a todos os municípios do país, os quais convivem com a concentração de receitas pelo governo federal, que arrecada 60% dos tributos, ficando 25% para os estados e 15% para os municípios.

Problemas

O prefeito disse ainda que encontrou a prefeitura com salários do funcionalismo da saúde em atraso, a cidade enfrentando uma epidemia de dengue e sérios problemas administrativos, além de um pesado endividamento de mais de R$ 110 milhões junto ao INSS e FGTS. "Estes problemas foram superados graças ao apoio decisivo da população", enfatizou.

De acordo com Azevedo, a cidade com uma população de mais de 200 mil habitantes enfrenta sérios problemas de infraestrutura – principalmente abastecimento de água e saneamento básico – e, como os recursos orçamentários são limitados, "tivemos de usar criatividade, austeridade e transparência".

IPTU

Azevedo lembrou que de uma previsão de arrecadação de R$ 8 milhões no ano passado, como IPTU, a prefeitura recebeu R$ 2,5 milhões, recursos destinados à compra de uma patrulha mecânica e a realização de obras essenciais. Uma das prioridades de investimentos foi direcionada para os bairros da periferia, que são os mais carentes, inclusive com esgotos a céu aberto numa cidade que há 30 anos não tinha favelas e foi duramente castigada pela crise provocada pela vassoura-de-bruxa, que provocou a migração da população do campo para as áreas urbanas.

Azevedo considerou exitosa a experiência realizada pelo governo municipal no bairro Santa Catarina, com as obras de infaestrutura e saneamento. "Como resultado, tivemos uma redução significativa nos gastos com tratamento de saúde da população da área, além de melhorar a qualidade de vida e a autoestima das pessoas, um fator de inclusão social", complementou.

Ao considerar que o centenário de Itabuna exigiria uma grande obra planejada há anos, e como esse planejamento não ocorreu, o prefeito destacou que foram selecionados alguns projetos prioritários. "Primeiro, programamos uma intervenção na avenida Cinqentenário, a principal artéria comercial da cidade, que ganhará um novo visual com substituição dos passeios, com piso táctil, intertravado e sinalização, meio-fio, pavimentação e iluminação, visando tornar a cidade mais humana e com acessibilidade para os deficientes.

Transtornos

O prefeito lamentou os transtornos provocados pelas obras e pediu compreensão e paciência à população. Anunciou também a inauguração, em julho, tanto desta obra quanto da reforma da avenida Pedro Jorge, que integra cinco bairros – Zizo, São Pedro, Maria Pinheiro, Pedro Jerônimo e São Judas -, repercutindo na melhoria do tráfego no sistema viário da cidade. A obra está sendo executada 100% com recursos próprios do município.

A Prefeitura realiza outra obra programada para inauguração em julho, que é o alargamento da ponte da rua Felícia de Novaes, uma das mais antigas de Itabuna e que terá suas características arquitetônicas preservadas, além de um moderno sistema de iluminação "São intervenções necessárias para a melhoria da cidade", complementou Azevedo.