Câmara Municipal de Itabuna aprova suplementação orçamentária de 60%


A Câmara de Itabuna aprovou por nove votos a zero, na manhã desta terça-feira (22), uma suplementação orçamentária de 60% para a Prefeitura, o que vai permitir ao governo municipal ajustar as contas públicas e ao mesmo tempo atender necessidades de setores estratégicos do governo.
Também por 9 x 0 o Legislativo aprovou em segunda votação a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que vai direcionar a aplicação de recursos para o próximo exercício.
Votaram a favor das propostas do governo os vereadores Clóvis Loiola, Raimundo Pólvora, Milton Gramacho, Solon Pinheiro, Ruy Machado, Milton Cerqueira, Gerson Nascimento e Rosi Castro.
A decisão foi elogiada pelo secretário de Planejamento e Tecnologia, Maurício Athayde, que acompanhou o processo de votação: "A Câmara dá uma ajuda substancial ao governo que enfrentaria dificuldades nos próximos meses para pagamento de salários, contas patronais e até mesmo para atender à demanda reprimida na Saúde e o custeio do Hospital de Base".
Ele acredita que agora a administração municipal vai poder trabalhar com mais tranquilidade até o final do ano, com o remanejamento de recursos para o ajuste e adequação das contas públicas, de acordo com o programa de austeridade e transparência estabelecido pelo prefeito Azevedo.
Para o líder do governo na Câmara, Milton Gramacho, o Legislativo cumpriu a sua obrigação ao autorizar a suplementação: "O governo estava engessado e sem recursos para custeio de despesas com servidores, bem como serviços de educação, saúde, assistência social e até mesmo de infraestrutura".
O vereador observa que as dificuldades foram geradas em função da queda de arrecadação, que afeta não apenas Itabuna, mas também a outros municípios do País, que tiveram recursos contingenciados com a redução de repasses do FPM e de outras dotações da esfera federal.