Prefeitura de Itabuna planeja construir Estádio do Esporte Amador


A falta de um campo para realizar treinamentos sempre afligiu os praticantes do esporte amador em Itabuna. Mas, agora, o governo municipal sinaliza com a possibilidade concreta de esse problema ser resolvido. Na última quarta-feira (16), o prefeito Capitão Azevedo foi recebido em audiência pelo ministro dos Esportes, Orlando Silva, para apresentar o projeto do “Estádio do Esporte Amador”.
A obra, orçada em R$3 milhões, tem previsão de término em dois anos. Para tanto, a expectativa é contar com recursos do referido ministério, já que requer um valor considerável. “Esse é um projeto que já estava no meu programa de governo desde o início, desde a campanha”, lembra o prefeito Azevedo.
Na reunião com o ministro também estiveram presentes o secretário municipal de Esportes, Alcântara Pellegrini, e o deputado federal Luiz Argôlo (PP). “Ele abriu as portas para que nós chegássemos até o ministro Orlando Silva”, reconhece o secretário itabunense, que explica detalhes sobre o projeto para o qual se busca apoio nesse momento. “O campo será na área do CAIC - Centro de Atenção Integral à Criança -, que fica no bairro Sarinha, e terá uma área de 2,23 hectares, ou seja, 22.300 metros quadrados”, adianta ele.
Estrutura
Alcântara Pellegrini explica que o estádio abrigará a seguinte estrutura: arquibancada para 3.500 pessoas, vestiários, sala para policiamento, auditório para realização de eventos com capacidade para 200 pessoas, dois bares, pista de atletismo, além da sede da LIF (Liga Itabunense de Futebol) e da AAFI (Associação de Árbitros de Futebol de Itabuna). “Teremos também espaço para outros esportes, como a capoeira”, enfatiza o secretário.
Segundo ele, o ministro Orlando Silva – que também é baiano – foi simpático ao projeto. “Ele tem certeza de que o esporte é o melhor caminho, principalmente para os jovens, e se comprometeu a buscar meios de liberação de verba para que a obra comece ainda esse ano”, afirma. E sentencia, animado: “Não tem outra porta para a inclusão que não o esporte; o esporte é magnífico”.
“A nossa expectativa é que o ministério libere na primeira etapa um milhão de reais, o que já seria suficiente para fazermos um campo com irrigação moderna, garantindo a grama sempre em perfeitas condições de jogo, os vestiários, os alambrados e o muro que circunda todo o estádio... enfim, queremos que ainda esse ano já dê para as equipes de futebol amador atuar no estádio. O restante, que custaria outros dois milhões, seria feito numa segunda etapa”, calcula Pellegrini.
O projeto, vale lembrar, foi elaborado conjuntamente com a SEDU (Secretaria de Desenvolvimento Urbano) e a de Planejamento, cujos secretários eram à época Fernando Vita e Maurício Athaíde, respectivamente.
Apelo aos deputados
Ele chama atenção, ainda, sobre o quão importante é nesse momento a mobilização dos deputados que representam Itabuna na Câmara Federal. Dependem também deles as providências para que os recursos sejam liberados. E assim garantir que será executado o projeto, tão importante para a cidade, sobretudo no resgate aos jovens que estejam num caminho não tão aprazível.
“Nós vamos buscar em todos os deputados eleitos com votos da população de Itabuna, além do deputado Luiz Argôlo, que já está nos ajudando, parceiros para esse projeto, independentemente de cor partidária.”, esclarece.